Digite uma palavra ou expressão:

Pesquise por letra:

Letra A Letra B Letra C Letra D Letra E Letra F Letra G Letra H Letra I Letra J Letra K Letra L Letra M
Letra N Letra O Letra P Letra Q Letra R Letra S Letra T Letra U Letra V Letra W Letra X Letra Y Letra Z

Vegetarianismo: Necessidade Ou Preferência?

Fonte: CozinhaNet

O termo "vegetarianismo" vem do latim "vegetare", que significa dar vida, animar. "Homo Vegetus", significa homem saudável e vigoroso.

Algumas fontes relatam que Pitágoras (pai do vegetarianismo), o matemático e filósofo grego, foi o primeiro a praticar o vegetarianismo durante sua permanência no Egito. Ele acreditava que comer carne interferia no alcance da pura contemplação. Em honra a Pitágoras, aqueles que evitavam carne (inclusive a de aves e peixes) denominavam-se Pitagoreanos, até o fim do século XIX, quando o termo "vegetariano" foi criado. Assim como Pitágoras; Platão, Sócrates, Newton, H.G. Wells, Voltaire, Leonardo da Vinci, Darwin, Mahatma Gandhi, J.J. Rousseau, Tolstoi, Einstein, entre outros, eram vegetarianos.

Podemos representar o vegetarianismo por uma pirâmide, na qual em sua base ideológica estão localizadas as “Responsabilidades Ecológicas” e a “Saúde Física” e em seu topo fica a “Religião”. E é dela, das religiões mais antigas, como a Hindu e a Budista, que podemos notar a forte presença do vegetarianismo.

Fica difícil saber se o vegetarianismo é uma necessidade ou uma preferência!

Na época medieval, os vegetais e cereais eram considerados comida para animais e a carne ocupava a mais nobre das posições, era um símbolo de “status” (elevada posição na sociedade). Já durante as duas grandes Guerras Mundiais, alguns países como a Dinamarca (I Guerra) e a Noruega (II Guerra), viram-se obrigados a tornar-se adeptos da ideologia, pois passavam por uma escassez de alimentos (principalmente a carne) e passaram a se alimentar apenas com alimentos de origem vegetal.

Hoje os vegetarianos dividem-se em grupos, nos quais restringem-se ao consumo de certos alimentos que são:
- Ovo-lacto-vegetariano: come laticínios e ovos. Mais comum;
- Lacto-vegetariano: come laticínios e não ovos;
- Ovo-vegetariano: come ovos e não laticínios;
- Vegan: não come nem laticínios, nem ovos, somente vegetais.
- Frugíferos: se alimenta de frutas, grãos e sementes. Não matam plantas para o alimento.
- Macrobiótiocos: possui níveis de depuração alimentar, chegando ao puro arroz no nível mais elevado. Com razões espirituais e filosóficas, buscam o equilíbrio entre os alimentos Yin e Yang.

Mas assim como qualquer outra dieta essa opção de vida, pode trazer benefícios e também alguns males(principalmente no grupo vegan).

O vegetarianismo previne contra doenças cardíacas, cânceres de estômago e de intestino, baixa o nível de colesterol no sangue, o sono e o ânimo melhoram, aumentam a resistência a doenças e o bem estar emocional. Mas tem como principais problemas, as deficiências:
- Protéica: devido ao baixo consumo de proteína AVB (Alto Valor Biológico) que é encontrada nas carnes; 
- De ferro e de cálcio, a carne é fonte de ferro “heme”, o ferro faz parte da molécula de hemoglobina, um dos principais constituintes do sangue, e o cálcio é o principal constituinte dos ossos;
- De vitaminas: Vitamina C - que auxilia no aproveitamento do ferro contido nos vegetais (não é o “heme”), Vitamina B12 – na qual os alimentos de origem vegetal são fonte, é essencial para a multiplicação celular (inclusive da célula do sangue) e para a integridade celular, e da Vitamina A – essa vitanina é encontrada nas carnes na forma de Retinol, e também nos vegetais como Carotenóides, a falta dela pode causar problemas de pele, na mucosa e na visão (cegueira noturna).

Alguns adeptos ao vegetarianismo são contra a morte de animais para a nossa sobrevivência, e defendem a idéia de que podemos viver sem seus sacrifícios, outros crêem que é uma forma de alimentação mais saudável, já que consideram a carne um alimento maléfico e impuro.
Já os antivegetarianos afirmam que se tornar vegetariano é prejudicial, pois o nosso organismo necessita dos nutrientes de origem animal, e ainda defendem uma tese: “Fazemos parte de um ciclo e onde alguns devem morrem para dar a vida a outros e não seremos castigados por comer a carne de outro animais, pois todos nós, vegetarianos ou não, viraremos comida também, para os vermes!” – afirmam.

Sabe-se também que muitas pessoas acabam se tornando vegetarianas apenas porque o assunto está em moda, e é aí que se esconde o perigo! Por isso, antes de adotar uma determinada conduta alimentar, saiba que se deve ter plena consciência de que a mesma não é simplesmente uma dieta de revista, é um estilo de vida muito antigo e diferente, que quando não totalmente esclarecido e entendido, pode levar a sérios problemas, (como a bulimia e a anorexia) e até á morte.

Mais nesta categoria: « Veau Vermute »

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Member Login

Pellentesque adipiscing odio eu neque gravida vehicula. Ut ultricies diam vel est convallis non auctor dui scelerisque. Quisque at erat sem
×