Digite uma palavra ou expressão:

Pesquise por letra:

Letra A Letra B Letra C Letra D Letra E Letra F Letra G Letra H Letra I Letra J Letra K Letra L Letra M
Letra N Letra O Letra P Letra Q Letra R Letra S Letra T Letra U Letra V Letra W Letra X Letra Y Letra Z

Uísque

Fonte: CozinhaNet

Não se sabe ao certo quando o álcool começou a ser destilado, porém é provável que essa prática tenha, no mínimo, cerca de quatro mil anos. No século XII, esse ofício se expandiu pela Europa: a primeira evidência escrita da destilação é datada do século XV, tendo sido feita na Escócia, através do pedido de um Rei, que pediu uma produção de malte suficiente para a fabricação de quinhentas garrafas de aqua vitae, Latim para "água da vida" que, no escocês gaélico, significa "uisge beatha", dando origem à palavra "whisky".


O primeiro whisky era classificado como uma bebida bastante revigorante e era quase que exclusivamente destilada por monges, pois era uma bebida principalmente usada para a cura de basicamente tudo — de varíola à paralisia. Algum tempo mais tarde, Henrique VIII fechou os mosteiros, afastou os monges e, logo depois, a produção de whisky passou a caminhar para as casas e chácaras de escoceses comuns.


Com o passar do tempo, as destilarias artesanais começaram a refinar o processo e descobriram que tal bebida poderia se transformar em uma experiência digna e prazerosa. No início do século XIX, um copo de whisky mantinha seu status de alimento básico na vida de um escocês e alguns desses whiskies ficavam, até mesmo, disponíveis nas mercearias locais. Porém o grande problema era que esses whiskies nem sempre eram consistentes — o whisky apreciado em um dia poderia ter um sabor completamente diferente em outro.


A Fabricação
Fabricar um whisky escocês, desde o início da criação da bebida, é um ofício em constante desenvolvimento e cada vez mais refinado ao longo do tempo, indo a produção artesanal ao processo de precisão. São muitos os fatores que podem fazer a diferença no sabor e no caráter de um whisky: desde os tipos de grãos e leveduras utilizados ao tipo de barril e o tempo de maturação nele.


Tipos de Whisky
No geral, o whisky é uma bebida destilada da fermentação do malte e o malte é qualquer grão que germinou, geralmente cevada ou centeio, e depois secou. O processo de fabricação do malte é chamado de "molting".


Existem quatro diferenças principais entre cada whisky—o grão utilizado, o processo de produção, onde whisky foi feito e por quanto tempo ele foi maturado.


Whisky Escocês — feito com cevada ou grãos maltados, deve ser envelhecido em barris de carvalho de até 700 litros por, no mínimo, três anos. Para ser chamado de ser Whisky Escocês, este deve ser totalmente produzido na Escócia.
Whisky Single Malt — este é um whisky de uma única destilaria, feito com o uso de cevada maltada, água e levedura. Os Whiskies Single Malt vêm de cinco regiões: Lowland, Highland, Speyside, Island e Campbelltown. Essas regiões são populares por características específicas como frutas, frescor, malte e defumado.
Whisky de Grão — whisky que tem, como principais ingredientes, milho ou trigo, ou ambos.
Blended Scotch Whisky — esse tipo de whisky é feito a partir da mistura de vários whiskies de malte único (Single Malt) e whiskies de grão. A vantagem dessa mistura é a garantia do sabor e da qualidade do whisky, que continuará igual com o passar do tempo. A idade desse tipo de whisky é equivalente ao whisky mais jovem utilizado na mistura.
Whiskey Irlandês — é qualquer whiskey feito em Eire (República da Irlanda) ou na Irlanda do Norte e, diferente do Scotch, qualquer grão de cereal maltado pode ser usado em qualquer proporção. Como o Scotch, deve ser envelhecido em barris de madeira por, no mínimo, três anos.
Whisky Japonês — esse tipo de whisky é destilado da mesma maneira que o Whisky Escocês. É fabricado desde 1920. Porém começou a ser disponibilizado internacionalmente apenas na última década.
Whiskies Americanos — whiskies, no plural: há cinco tipos de whiskies americanos, Bourbon, Straight Bourbon, Blended Bourbon, Tennessee Whiskey e Rye.
Bourbon: feito de grãos maltados e de, no mínimo, 51% de milho, esse tipo de whiskey é regido por menos regras do que o Escocês em sua produção e deve ser totalmente produzido nos Estados Unidos.


Straight Bourbon: Bourbon do Kentucky por exemplo, que foi envelhecido por no mínimo dois anos e não contém aditivos como, por exemplo, sabores ou corantes.


Blended Bourbon: pode incluir outras bebidas alcoólicas e sabores, porém tendo, no mínimo, 51% Straight Bourbon.


Tennessee Whiskey: é essencialmente igual ao Bourbon, mas não passa pela filtragem de carvão no processo de pós-destilação.


Rye: é o principal whiskey fabricado na América do Norte e deve ser fermentado a partir de uma mistura de grãos maltados contendo, no mínimo, 51% de centeio (Rye Americano) O Rye Canadense é feito com menos que 51% de centeio.


Entre outras bebidas de whisky estão os Whiskies Saborizados que, em geral, são whiskies aos quais foi adicionado um único sabor, como mel, especiarias e maçã, sem o uso de adoçante adicional. Esse tipo de Whisky pode ser de produção caseira ou comercialmente produzidos como variantes de alguns whiskies de marca.


Já os licores de whisky são, em geral, qualquer forma de whisky aromatizado e com adição de adoçante, tradicionalmente servidos depois do jantar. Esse tipo de licor está em duas categorias — feitos com creme ou sem creme.


Então, seja qual for o seu tipo preferido de whisky ou whiskey, ou como você gosta de consumí-lo—seja em copo curto com fundo grosso ou um copo alto, fino e reto (em drinks longos), on the rocks ou cowboy, ser um consumidor de whisky (ou whiskey) com cultura é sempre fundamental.

Mais nesta categoria: Untar »

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Member Login

Pellentesque adipiscing odio eu neque gravida vehicula. Ut ultricies diam vel est convallis non auctor dui scelerisque. Quisque at erat sem
×