Digite uma palavra ou expressão:

Pesquise por letra:

Letra A Letra B Letra C Letra D Letra E Letra F Letra G Letra H Letra I Letra J Letra K Letra L Letra M
Letra N Letra O Letra P Letra Q Letra R Letra S Letra T Letra U Letra V Letra W Letra X Letra Y Letra Z

Obesidade E Diabetes: Os Cuidados Com Os Pequenos

Fonte: CozinhaNet

Por Daniella Moreira de Souza, nutricionista da Vepê

Infelizmente estamos observando o aumento de crianças obesas no Brasil. Dados de 1989 já registravam que crianças menores de 10 anos de idade representavam cerca de 2,5% dos indivíduos obesos para a classe de menor poder aquisitivo, e 8% para a de poder aquisitivo mais alto.

A obesidade geralmente vem acompanhada de doenças crônicas, tais como hipertensão, colesterol alto e diabetes. Estas doenças podem ser tanto de origem genética como podem ser adquiridas através de hábitos alimentares errados desde o nascimento da criança. Um dos exemplos mais comuns ocorre no preparo da mamadeira, quando a mãe coloca uma grande quantidade de farinha para engrossar e experimenta para ver se está bom de açúcar, para em seguida, adicionar mais açúcar, pois acredita que o leite não está doce o suficiente.

Muitas pessoas acham que criança gordinha pe sinal de saúde, mas na verdade só estão prejudicando-a. Para as crianças obesas, deve-se ter um controle rigoroso na alimentação, principalmente quando falamos de alimentos gordurosos, frituras, salgadinhos, produtos industrializados e doces. Deve-se dar preferência à ingestão de frutas, verduras e legumes. As guloseimas não são proibidas, mas é preciso controlar a quantidade, jamais substituindo uma refeição por doces, biscoitos recheados etc.

Para a alimentação de crianças diabéticas, o controle tem que ser mais rigoroso ainda, já que qualquer erro pode trazer sérias conseqüências à saúde. Ao oferecer doces, que estes sejam dietéticos (sem açúcar).

As refeições devem ser fracionadas, ou seja, fazer pelo menos 6 refeições ao dia – café da manhã, lancha da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e lanche da noite -, a fim de que não se ingira uma grande quantidade de alimentos em uma única refeição.

Caso a criança já esteja na escola, os pais devem avisar aos professores sobre as devidas orientações médicas e nutricionais. Os lanches devem ser à base de leite, frutas e sanduíches com queijo ou carnes magras, pois equilibram a velocidade de liberação da glicose que é absorvida pelo organismo. É preciso esclarecer para a criança sobre os cuidados que sua saúde requer e orientá-la sobre o que comer, principalmente no período escolar. Em festas infantis, procurar preparar espeto de frutas coberto com chocolate dietético, docinhos e bolo dietéticos, sucos naturais ou refrigerante diet, todos sem açúcar. Lembre-se sempre de ler atentamente os rótulos antes de consumir qualquer produto.

Fonte: Vepê Informa – Ano 2 – Número 6 / Dezembro 2002

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Member Login

Pellentesque adipiscing odio eu neque gravida vehicula. Ut ultricies diam vel est convallis non auctor dui scelerisque. Quisque at erat sem
×