Digite uma palavra ou expressão:

Pesquise por letra:

Letra A Letra B Letra C Letra D Letra E Letra F Letra G Letra H Letra I Letra J Letra K Letra L Letra M
Letra N Letra O Letra P Letra Q Letra R Letra S Letra T Letra U Letra V Letra W Letra X Letra Y Letra Z

Intolerância À Lactose

Fonte: CozinhaNet

A lactose é o principal carboidrato (açúcar) encontrado no leite. Por hidrólise este dissacarídeo (açúcares duplos – combinações de açúcares simples) fornece uma molécula de glicose (açúcar simples) e uma de galactose (açúcar simples). A intolerância à lactose define-se por uma deficiência na produção da lactase, enzima que digere o açúcar do leite. A lactase está presente na borda em escova do intestino delgado. Com a falta da enzima, a lactose não digerida permanece intacta no lúmem intestinal. Isso faz com que a osmolaridade aumente, movimentando água e eletrólitos para o lúmem. A lactose não digerida é fermentada pelas bactérias do intestino. Os principais sintomas causados pela intolerância ao dissacarídeo são: cólicas, distensão abdominal e diarréia.

A deficiência da enzima pode ser diagnosticada através da história dos sintomas gastrointestinais que ocorrem logo aos a ingestão de leite obtida através da anamnese alimentar dirigida; exame físico detalhado e testes que avaliem a digestão desse carboidrato.

A intolerância à lactose pode ser primária, por um defeito intrínseco da enzima, ou secundária a um dano na mucosa intestinal com a conseqüente falta da enzima.

O tratamento consiste na retirada do leite e dos alimentos que o contêm da dieta. Na maioria das vezes, este procedimento leva ao desaparecimento dos sintomas. Alguns indivíduos, porém, não necessitam da retirada completa do leite da dieta, podendo ingeri-lo desde que acompanhado de outro alimento. Outros ainda baixando o consumo de lactose já têm os sintomas diminuídos.

Normalmente indivíduos intolerantes à lactose toleram melhor queijos ou iogurtes. Esta opção é fundamental para cumprir a recomendação de cálcio, já que estes alimentos são mais bem tolerados devido ao menor teor de lactose. É bom lembrar que a maioria das populações humanas, inclusive a brasileira, é composta por pessoas que manifestam perda progressiva da capacidade de absorção do açúcar do leite, a lactose, após o desmame. Em conseqüência, tais pessoas apresentam sintomas digestivos de gravidade variável após a ingestão de leite.

Hoje, existe no mercado uma crescente oferta de alimentos com redução ou isenção da lactose o que contribui para uma melhor adequação da dieta dos indivíduos intolerantes à lactose. A maioria dos alimentos é à base de soja; porém, a substituição do leite por produtos à base de soja deve ser acompanhada de cuidados com a ingestão adequada de cálcio, uma vez que nem todos os produtos são acrescidos de tal mineral e o leite é uma de suas principais fontes.



Bibliografia

BARBIERI, Dorina e KODA, Yu Kar Ling. Doenças Gastrenterológicas em pediatria. São Paulo, Editora Atheneu, 1996.

TORRES, Elizabeth Aparecida Ferraz da Silva e MACHADO, Flávia Mori Sarti. Alimentos em Questão – Uma Abordagem Técnica para as Dúvidas mais Comuns. São Paulo, Editora Ponto Crítico, 2001.

MARCONDES, Eduardo e LIMA, Ilda Nogueira de. Dietas em Pediatria Clínica. São Paulo, Editora Sarvier, 1987.

Mais nesta categoria: « Inhame Intoxicação »

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Member Login

Pellentesque adipiscing odio eu neque gravida vehicula. Ut ultricies diam vel est convallis non auctor dui scelerisque. Quisque at erat sem
×