Digite uma palavra ou expressão:

Pesquise por letra:

Letra A Letra B Letra C Letra D Letra E Letra F Letra G Letra H Letra I Letra J Letra K Letra L Letra M
Letra N Letra O Letra P Letra Q Letra R Letra S Letra T Letra U Letra V Letra W Letra X Letra Y Letra Z

Gengibre

Fonte: CozinhaNet

1. NOME CIENTÍFICO: Zingiber officinale roscoe

2. NOMES POPULARES

Gengivre, gingibre, magaratáia, mangaratá, mangarataia, mangaratiá, Jengibre (espanhol), gingembre (francês), ginger (inglês).

3. CONSTITUÍNTES QUÍMICOS

Ácido ascórbico; ácido aspártico; ácido glutâmico; ácido piperólico; amido 40 a 60%; arginina, asparagina; carboidratos; óleo volátil (1 a 3%) (1,8-cineol, acetado de geranila de zingiberol, beta-bisaboleno, beta-felandreno, bomeol, canfeno, caprilatos de zingiberol, chugaóis, citral, d-cafeno, falandreno, farsenol; fenilalanina; geraniol, glicina; gingediol; gingeróis, gingerona, linalol, sulforafane, zingiberol, zingibereno); proteínas 10%; gorduras 10%; princípios amargos; sais minerais; resinas, saponinas.

4. PROPRIEDADES MEDICINAIS

Afrodisíaca, antiálgica, antiasmática, anticancerígena, antibiótica, antinevrálgica, antidepressiva, antidiarréica, antiemética, antigripal, antihemorrágica, antiinflamatória, antimicrobiana, antioxidante, anti-reumática (externa), anti-séptica, antitrombótica, antiulcerogênica, aperiente, aromática, béquica, carminativa, colagoga, conservante, desinfetante, digestiva; estimulante geral (gastrintestinal, cerebral e da circulação periférica); estomáquica, eupéptica, excitante, expectorante, hepatoproterora, hipocolesterologênica, lipolítica, odontálgica, revulsiva, sialogoga, tônica, vitaminizante.

5. INDICAÇÕES

Aerofagia, amidalite, anorexia, asma brônquica, beribéri, broncorréia pulmonar, catarros crônicos, dor ciática, colesterol, cólicas do estômago e intestino, cólera morbus, dispepsia atônita, dores musculares, edemas artríticos e reumáticos, enjôo, estômago, feridas, fígado, flatulência, halitose, higienização da boca, impotência sexual, impurezas na pele, inflamação da garganta, má digestão, menorragia, meteorismo, náusea e enjôos comuns, de gravidez, de movimento (marítimo e aéreo), paralisia, reumatismo, resfriados, rouquidão, tosse, traumatismo, triglicerídeos altos, úlceras.

6. PARTE UTILIZADA: Óleo essencial, rizoma (raiz).

7. CONTRA-INDICAÇÕES / CUIDADOS

Contra-indicado para portadores de cálculos biliares. Provoca queimaduras com o uso externo indevido e/ou abusivo.

8. EFEITOS COLATERAIS: Não há na literatura consultada evidências de efeitos colaterais.

9. MODO DE USAR

- Diarréia: 3 a 9g/dia;

- Decocção de 50g de rizoma em 1 litro de água ou 1 colher de chá em 1 xícara de chá de água. Tomar 1 xícara 3 vezes ao dia, adoçada com mel (tosse, asma, bronquite e cólicas);

- Cataplasma do rizoma moído, ralado ou em pedaços. Aplicar sobre o local afetado (reumatismo e traumatismos na coluna vertebral e articulações e hemorróidas);

- Pó: para vômitos;

- Rizoma fresco: mascar um pedaço (rouquidão, náuseas, dores estomacais e ânsia de vômito);

- Tintura de 100g do rizoma moído em 0,5 litros de álcool. Fazer fricções tópicas (reumatismo);

- Xarope do rizoma ralado misturados com mel;

- Suco de um rizoma moído. Coar a aplicar topicamente em ferimentos e cortes;

- Geléias, pudins, doces, aromatização de bebidas, cocada nordestina, pé-de-moleque e com canela, para preparar o quentão.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Member Login

Pellentesque adipiscing odio eu neque gravida vehicula. Ut ultricies diam vel est convallis non auctor dui scelerisque. Quisque at erat sem
×