Digite uma palavra ou expressão:

Pesquise por letra:

Letra A Letra B Letra C Letra D Letra E Letra F Letra G Letra H Letra I Letra J Letra K Letra L Letra M
Letra N Letra O Letra P Letra Q Letra R Letra S Letra T Letra U Letra V Letra W Letra X Letra Y Letra Z

Auto-Estima, A Melhor Dieta Para Perder Peso

Fonte: CozinhaNet

A evolução da sociedade trouxe benefícios ao homem, mas também as chamadas doenças da civilização, como a obesidade, hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares e a aids. Quatro dependem diretamente do tratamento de dietas e de atividades físicas e a última dos bons hábitos da vida sexual e do não uso de drogas.

Devemos nos prender ao modismo da restrição da educação alimentar, buscando comer menos e fazer mais atividades físicas. É algo extremamente saudável e que deve ser estimulado, principalmente, pelos especialistas da área.

As doenças da civilização são as que mais crescem na sociedade, provocadas, à exceção da aids, porque cada vez mais o homem aumentou sua necessidade de comer, ao mesmo tempo, passou a levar uma vida sedentária.

A evolução tornou tudo mais fácil para o homem. Antigamente, íamos a padaria e só encontrávamos o pão francês, de forma e o sonho. Hoje encontramos uma variedade de pães e outras guloseimas. Se quiséssemos comer coalhada, tínhamos que fazer. Agora compramos coalhada pronta e uma infinidade de iogurtes com todos os sabores que se possa imaginar, com mais ou menos gorduras, mais ou menos açúcar; polpas de frutas em pedaços ou batidas. Ficou muito fácil comer, além de ter ficado mais barato, devido à industrialização.

Verificamos que a população de diabéticos e hipertensos era baixa, em torno de 4% a 5%. Hoje representam cerca entre 8% a 10%. Tínhamos menos obesos e as doenças coronarianas eram mais raras. Agora são frequentes.

A dieta deve ser entendida como um aprendizado a comer, usando todos os alimentos em quantidades e proporções relacionadas ao peso, altura, atividade física e idade. Cada dieta é diferente, seja para criança, adolescente, adulto, jovem, mulher menopausada, homens e mulheres na terceira idade.

Nascemos com uma cadeia de elos que, ao longo da vida, vão se esticando e os mais fracos vão se arrebentando. E os elos ficam mais fracos na cadeia da nossa vida de acordo com nosso sistema hereditário. Podemos afirmar que a base hereditária influi nas chamadas doenças da civilização, mas o fator predisponente, entre 60% a 70%, que afeta o indivíduo é o meio ambiente. Por isso, é importante estimular a mudança de comportamento da alimentação.

Os hábitos são higiênicos e dietéticos. Nunca atendi um cliente para ensiná-lo a tomar banho e escovar os dentes. Isso se aprende em casa. E a importância da dieta e da atividade física também se deve aprender em casa.

Os remédios que são anunciados e prometem verdadeiros milagres não são verdadeiros e éticos. Não existem soluções mágicas para perder peso. Vale a pena fazer dieta, não porque o médico está pedindo ou porque está na moda, mas porque você merece, porque sua auto-estima merece.

Finalizo com a seguinte pergunta: por que devo fazer dieta? Porque eu quero, porque é bom para mim e porque me dá uma qualidade de vida melhor.


Dr. Isaac Benchimol é médico endocrinologista e diabetólogo.
Fonte: Revista alimentar
Ano I – N°1

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Member Login

Pellentesque adipiscing odio eu neque gravida vehicula. Ut ultricies diam vel est convallis non auctor dui scelerisque. Quisque at erat sem
×