Imprimir esta página

A Importância Do Ácido Fólico

Fonte: CozinhaNet

O ácido fólico é uma vitamina que intervém na reprodução celular, assim como na formação e no crescimento de diversos tecidos, como músculos, nervos e células do sangue. As necessidades de ácido fólico por parte de mulheres em idade fértil, bebês e adolescentes aumentam devido ao fato de que, nessas etapas da vida, os tecidos desenvolvem-se rapidamente.

As mulheres, antes da concepção e durante os primeiros meses de gravidez, devem dedicar especial atenção à seleção dos alimentos para garantir o consumo adequado de ácido fólico. O feto que está se desenvolvendo tem grande necessidade dessa vitamina, e o baixo consumo de ácido fólico está relacionado com diversos defeitos congênitos. Devido ao fato de que o leite materno é uma rica fonte de ácido fólico para o bebê, as mulheres também precisam ingerir quantidades adequadas desse nutriente na fase de amamentação.

Causas da Deficiência de Ácido Fólico

A deficiência de ácido fólico pode dar origem à chamada anemia megaloblástica, que difere da anemia causada pela falta de ferro. Essa deficiência é encontrada comumente em pessoas que consomem grandes quantidades de álcool ou que fumam, assim como em mulheres grávidas e naquelas que se utilizam de anticoncepcionais por via oral. A deficiência pode ser causada por uma alimentação carente dessa vitamina.

Alguns estudos recentes demonstraram que o tabagismo reduz significativamente a concentração de ácido fólico no plasma, nos eritrócitos e na mucosa da boca.

Efeitos da Deficiência de Ácido Fólico

Defeitos do Tubo Neural

O ácido fólico contribui para a redução do risco de defeitos congênitos do tubo neural. Esse mal ocorre quando o tubo neural do embrião sofre uma falha em seu fechamento durante os primeiros 24 a 28 dias de gravidez. O tubo neural forma o futuro cérebro e a medula espinhal. As crianças com essa deficiência podem nascer com anencefalia – quando o cérebro se apresenta incompleto ou ausente – ou com espinha bífida – quando a base da medula espinhal não se apresenta bem fechada.

A maioria das crianças que nascem com anencefalia morre rapidamente, enquanto as crianças que nascem com espinha bífida crescem apresentando paralisia e incontinência em diversos graus de intensidade.


Doenças Cardiovasculares

Identificaram-se dados que indicam que a elevada concentração de homocisteína no sangue aumenta o risco de incidência de doenças cardíacas. Atribui-se o excesso de homocisteína no sangue a diversas causas, entre as quais o consumo deficiente de ácido fólico. Há, também, dados que indicam que o aumento do consumo de ácido fólico na alimentação diária pode ter efeitos benéficos, auxiliando na prevenção desse tipo de doença.

Alimentos Ricos em Ácido Fólico

As principais fontes de ácido fólico são: fígado, rins, legumes, cereais fortificados, verduras, nozes e produtos de trigo integral. A seguir, apresentamos uma relação de alguns alimentos mais comuns e seu conteúdo de ácido fólico: