Digite uma palavra ou expressão:

Pesquise por letra:

Letra A Letra B Letra C Letra D Letra E Letra F Letra G Letra H Letra I Letra J Letra K Letra L Letra M
Letra N Letra O Letra P Letra Q Letra R Letra S Letra T Letra U Letra V Letra W Letra X Letra Y Letra Z

Abra Os Olhos

Fonte: CozinhaNet

O risco de adquirir uma Doença Transmitida por Alimento (DTA) está tanto em prateleiras de supermercados, como em armários de cozinha e geladeiras em nossas residências.

O primeiro conceito a ser aprendido é que alimento contaminado, nem sempre tem suas características modificadas, pois do contrário seria muito difícil ficarmos doentes por esta causa, visto que não comemos alimentos com sabor ou odor alterados. 

As DTAs normalmente são causadas por microrganismos (seres que não podemos ver a olho nu). E que para se multiplicar precisam de alimentos, tempo e temperatura morna entre 10ºC e 65ºC, quanto maior o número de microrganismo pior serão os sintomas das DTAs, os quais podem ser mal estar, vômitos diarréia e em casos graves até levar a morte. 

O melhor a fazer é tomar alguns cuidados mínimos que podem significar muito no que diz respeito a prevenção de doenças transmitidas por alimentos.

Saiba como evitar um produto contaminado, tomando os seguintes cuidados:

No mercado:
• Observe sempre o prazo de validade dos produtos e nunca consuma produtos vencidos.
• A carne bovina própria para o consumo tem cor vermelho-vivo e odor próprio. Carnes arroxeadas, acinzentadas e esverdeadas são consideradas impróprias para o consumo.
• Carne suína e embutidos (salsicha, lingüiça e similares), assim como qualquer outro produto, devem ser adquiridos de fornecedores idôneos, inspecionados pelo órgão competente (SIF).
• Os peixes devem apresentar carne firme, guelras vermelhas e os olhos brilhantes.
• Os alimentos enlatados, não devem apresentar alterações na embalagem, tais como ferrugem, amassados, estufamento ou estar fora da validade. Depois de aberta, nunca mantenha o alimento na lata, transfira-o para um recipiente adequado.
• Com a exigência cada vez maior do mercado consumidor, hoje existem leis cada vez mais rígidas no que se refere ao comércio e higiene para produtos alimentícios. Fique atento e exija os seus direitos. A embalagem deve estar em perfeitas condições. O peso deve ser o mesmo do impresso na embalagem. Observe sempre a data de validade. 

Podemos dividir os alimentos basicamente em 3 grupos: os perecíveis, os semi- perecíveis e os não perecíveis. Sendo que os perecíveis como carnes, massas frescas, laticínios e frios e os semi-pereciveís como as frutas, verduras e legumes devem ser deixados por último no momento das compras e sempre devem ser levados imediatamente para casa e guardados sob refrigeração evitando assim que tenham sua qualidade prejudicada. 

Em sua residência:

Ovos crus ou mal cozidos podem representar um grande perigo devido à contaminação por salmonela, uma bactéria encontrada nos ovos que pode causar vômitos, cólicas, diarréias e febre. Cozinhar devidamente (gema dura) os ovos é uma das formas de eliminar as bactérias.

Lave as mãos a cada troca de alimento a ser manipulado, considerando como diferentes os alimentos crus e cozidos.

Mantenha os utensílios de cozinha sempre limpos e lave-os com água e detergente a cada troca de alimento a ser manipulado.

Sempre troque a bucha de lavar louça e nunca permita que esta seja guardada com resíduos de alimentos, pois os resíduos contem bactérias e estas podem contaminar a louça ao invés de limpar.

Se você sempre manipula alimentos tenha sempre as unhas limpas e de preferência aparadas. 

Não deixe os alimentos prontos em locais como forno ou sobre o fogão, isto pode significar a multiplicação de bactérias e possível doença em quem ingerir este alimento mais tarde, guarde tudo na geladeira e aqueça no momento de comer.

A geladeira pode ser um grande aliado para evitar a contaminação alimentar, porém, alguns cuidados devem ser tomados:

- Deixe um espaço de 2 cm entre os produtos e não forre as prateleiras, para que o ar circule devidamente.

- Não guarde legumes, frutas e verduras em sacos plásticos fechados, pois além de facilitar a proliferação de bactérias, diminui a durabilidade do produto.

- Na hora de guardar os alimentos na geladeira procure seguir a orientação do fabricante, ou seja, carnes e laticínios na parte superior e frutas e legumes na parte inferior.

- Evite abrir e fechar a geladeira com freqüência, pois além de aumentar o consumo de energia, você não manterá a devida temperatura de sua geladeira. 

O armário deve ser mantido limpo e organizado. Os produtos que vão vencer primeiro devem estar na frente, assim evita-se que o mesmo seja esquecido no fundo do armário e estrague.

Tenha atenção especial para a validade e forma de acondicionamento dos produtos após abertos, geralmente eles são diferentes dos critérios para os produtos ainda fechados.

Observe atentamente a orientação do fornecedor quanto ao modo e local de acondicionamento dos alimentos adquiridos.

Você pode saber mais sobre este assunto 
- www.cozinhanet.com.br na seção Nutrição e saúde artigo: 10 Regras de Ouro da OMS para produção de alimentos seguros. 
- www.anvisa.com.br em alimentos - orientações ao consumidor.

Texto original Portal Cozinhanet , revisado por Adriana de Assis Garcia CRN 7222 Coodenadora de Nutrição do Portal. 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Member Login

Pellentesque adipiscing odio eu neque gravida vehicula. Ut ultricies diam vel est convallis non auctor dui scelerisque. Quisque at erat sem
×